The Rolling Stones

Há algum tempo tento transformar esse blog no que ele realmente nasceu pra ser: uma coletânea de referências das coisas que influenciaram minha vida até aqui.

A música, a moda e o cinema são as principais veias desse corpo.

Isso significa que estou dando uma nova diretriz a este blog, que à partir de agora ganha um novo rosto. Com uma maneira muito particular e individual de expressão.


As Caras

A moda está ligada intimamente à música e pra mim o resultado dessa equação é muitas vezes igual à Rock n' Roll. Pode se tratar de algo realmente piegas, mas o Rock está em voga de novo. Depois de um conturbado período de pós-modernidades, o que se vê tanto nas ruas quanto nas passarelas é tão Sargent Peppers, tantos cabelos Ronnie, tantos estilos misturados aos sempre ícones fashion roqueiros 50's, 60's, 70's.



Atualmente há um burburinho violento sobre o relançamento de Exile Main St. [1972], dos Stones.
É um álbum realmente brilhante, criativo, rico, que por conta do lançamento do documentário, comecei a ouvir. E senti muita vontade de falar aqui sobre ele, as sensações desse disco que é soul, blues, country e até gospel... a sensação de ouvir um momento conturbado em que Keith segura a onda do álbum, momento de exílio na Riviera Francesa, drogas e mulheres, dívidas e recomeço. É um disco genial, bonito e forte.


Minha intenção não é fazer uma dissertação sobre o álbum, mas deixar um registro de sua importância aqui. Entendo que pra muitos o rock não seja definitivamente um estilo de vida, mas não entendo que as pessoas não aceitem a sua importância histórica musical e estética. Por isso Exile on Main St.. Mais uma poderosa referência!


video